Diversão em família

Apesar de a Audi já ter anunciado o novo Audi S3 2013, com motor de 300 cv, o modelo ainda deve demorar cerca de três meses para desembarcar no Brasil. Enquanto isso, quem não quiser esperar, a marca dos quatro anéis disponibiliza a versão 2012, com motor 2.0 l TFSI de injeção direta que rende bons 256 cv a 6.000 rpm, com torque máximo de 330 Nm na faixa entre 2.500 a 5.000 rpm.

Invalid rotator ID specified (path erc_70_1357848994 doesn't exist). Unable to display rotator.

Como é de se esperar de um Audi o comportamento dinâmico do S3 é muito bom, ainda mais para um motor quatro-cilindros de baixa capacidade volumétrica. O segredo é a tecnologia de injeção direta combinada com turbocompressor e acoplada a uma transmissão automatizada de dupla embreagem e seis velocidades (que a Audi chama de S tronic).

O resultado é um carro divertido de dirigir, com resposta sempre muito direta ao pedal da direita, e fôlego para fazer o corpo colar no banco quando é preciso pisar fundo.

Segurança
Um motor de 256 cv nos dias de hoje não é algo excepcional, mas já é o bastante para exigir certas habilidades do motorista, pois afinal de contas, o S3 parte da imobilidade e chega aos 100 km/h em apenas 6 segundos, e atinge velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.

Assim, o S3 conta com sistemas ativos de segurança programados para consertar eventuais excessos. Uma dessas tecnologias é a tração quattro®, um 4×4 permanente, contrlado eletronicamente, que leva em consideração a influência da velocidade e torque do motor, velocidade das rodas e aceleração para frente e lateral.

Se as rodas em um dos eixos perderem a aderência e ameaçarem girar, o torque é redirecionado no diferencial central para o outro eixo, de forma automática e contínua.
Além disso conta com freios ABS e sistema de controle de estabilidade (ESP), que corrige a trajetória do carro caso derrape em uma curva, freando as rodas para que o curso seja reestabelecido.

Conforto
Por dentro, o Audi S3 é simples, mas conta com acabamento de primeira, com bancos combinados de couro e alcântara e acabamento interno em alumínio escovado fosco.

Um dos destaques é o teto solar panorâmico disponível para todos os passageiros. Outro é o ar-condicionado dual zone, assim como o sistema de navegação, em tela LCD de 7 polegadas de alta resolução e sensível ao toque.

Além da Navegação, a central multimídia integra outras tecnologias como sistema de áudio e vídeo com reprodução de CDs, DVD, MP3, WMA e AAC.

O sistema possui ainda entrada auxiliar de áudio e vídeo; entrada USB; conexão direta para iPhone e iPod, que podem ser controlados na tela; e Bluetooth® integrado Hands-freecom microfone externo (com a função “viva-voz” para celular). O atendimento do telefone móvel deve ser feito na tela touchscreen.

Com suspensão esportiva, o carro é baixo e firme, um tanto incompatível com as ruas esburacadas brasileiras, mas se por um lado perde no conforto, por outro ganha dirigibilidade. Afinal, não foi desenvolvido para andar em ruas esburacadas.

Família
Uma característica marcante do S3 é que apesar da vocação esportiva, o carro é um excelente modelo familiar, com bom espaço interno para cinco passageiros e um porta-malas amplo e generoso: 302 litros.

As dimensões são de um modelo médio, com 4.302 mm de comprimento, 1.765 mm de largura, 1.402 mm de altura e 2.578 mm de entre eixos. O tanque de combustível é de 60 litros.

De acordo com a Audi, o consumo gira em torno de 8,47 km/l na cidade, 15 km/l na estrada e 11,76 km/l no uso misto.
Com 1.495 kg de peso, utiliza rodas de liga leve de 18”, calçadas com pneus 225/40 R18. O baixo perfil dos pneus ajuda a sensação de perda de conforto ao rodar por ruas ruins, mas, mais uma vez, quem disse que é carro para rodar em locais esburacados?

Dinâmica
Atrás do volante do S3, as borboletas de mudança de marchas convidam para uma condução esportiva independente do tráfego a frente. Na menor brecha, a mais leve pressão sobre o pedal do acelerador é suficiente para acordar o motor.

A transmissão automatizada de dupla embreagem é ágil e reduz em milésimos de segundos as marchas até a rotação de maior potência do motor, o que deixa o carro arisco, mas sempre na mão.

Ao atingir rotação de corte, a marcha é trocada automaticamente e como todo bom esportivo, conta com um som característico de alívio de pressão emitido pelo escapamento… música para ouvidos.

Porém, poderia se melhor, uma vez que a Audi conta com um S tronic de sete velocidades, que equipa a versão RS e poderia também estar disponível na S (quem preferir esperar, o modelo 2013 já conta com esse novo câmbio).
Toda essa diversão tem um custo bem elevado para os padrões brasileiros: R$ 206.512 segundo tabela Fipe.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *