O melhor não aparece

por Antonio Puga
do Rio de Janeiro

Existem veículos que chamam pouco a atenção por onde passam, mesmo que tenham uma centena de equipamentos e custem mais de R$ 300 mil. É o caso do SUV Touareg, da Volkswagen. Por mais que integre o seleto mercado de modelos premium passa discreto em comparação aos concorrentes X5 (BMW), Q7 (Audi) ou o Cayenne (Porsche), donos de um charme incomparável. Mesmo a versão mais completa a R-Line equipada com motor V8 de 4.2 litros e 360 cavalos não aparenta o que traz de série.

Invalid rotator ID specified (path erc_31_1367868775 doesn't exist). Unable to display rotator.

Uma injustiça se levar em conta o pacote de equipamentos que inclui seis airbags, sistema de entretenimento com GPS, bancos com ajuste elétrico, ar-condicionado de quatro zonas, faróis de xenônio direcionais, acabamento interno com detalhes em alumínio, suspensão pneumática, detector de fadiga e assistente de subida e descida. É possível ainda incluir quatro câmeras externas, sensor de obstáculos. Se o bolso ainda permitir, há um pacote de opcionais que inclui controle de cruzeiro adaptativo, teto solar panorâmico, sistema de som premium da Dynaudio e quatro câmaras auxiliares. Com tudo isso, sai por R$ 358.240.

No dia a dia
Rodamos por cerca de 300 quilômetros com o SUV, e foi fácil notar suas boas qualidades e desempenho, principalmente em estradas.

O motor 4.2 litros, V8, tem apetite, e a conversa entre propulsor e câmbio (oito marchas) é perfeita, sem trancos ou buracos entre as trocas.

A estabilidade chega a impressionar. O conjunto de suspensão com molas pneumáticas ajustam-se ao tipo de piso. Basta acionar o comando localizado no console central para ficar mais ou menos rígido.

Se na estrada ele não nega fogo, rodando na cidade não chega a impressionar tanto. É grande demais (4,79 m de comprimento, 1,94 m de largura, 1,70 m de altura com suspensão normal, ou 1,78 m com a suspensão elevada e 2,89 m de distância entre-eixo), mas, em compensação, os inúmeros acessórios facilitam a vida do motorista.

As quatro câmeras ajudam não só a estacionar, mas também ter uma visão do que acontece em volta do veículo. Já o side assist alerta sobre ângulo cego. Parou no engarrafamento, o auto hold freia o carro. Para desligá-lo basta acelerar. Outro equipamento que ajuda muito é ACC (controle automático de distância), selecione a distância do veículo da frente e fim da possibilidade de colisão. Mas antes de se entusiasmar em excesso, esses equipamentos entram na lista de opcionais.

Vida a bordo
Se o Touareg não se destaca na paisagem, o interior não fica devendo em nada aos adversários. Bancos de couro de qualidade, acabamento digno do preço cobrado. Para completar não faltam itens de conforto como ar – condicionado de quatro zonas, bancos dianteiros com ajustes elétricos, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, retrovisor interno eletrocrômico, faróis de xenônio com acendimento automático, faróis de neblina com auxílio em curvas, monitor de pressão dos pneus e rádio CD com MP3, Bluetooth e GPS.

O SUV oferece boa dirigibilidade e ergonomia. Rodando o nível de ruído interno é bom, não há invasão do motor na cabine. Quem viaja no banco traseiro pode ter certeza que irá com bastante espaço. Bom também o porta-malas, com capacidade para 520 litros.

Há, porém, pontos que pesam. As informações do GPS são em português de Portugal, o que exige um pouco mais de atenção. O design não é um ponto forte, até desmerece em parte um veículo com um ótimo conjunto motor – caixa de transmissão, e tantos recursos eletrônicos. O consumo de gasolina não é pequeno. Durante todo o teste, o computador de bordo marcou a média de 6,8 km/l chegando até 7 km/l.

Ficha técnica
Volkswagen Touareg
Motor: Dianteiro, longitudinal, gasolina, oito cilindros em V, duplo comando de válvulas no cabeçote. Injeção direta de combustível e acelerador eletrônico
Cilindrada: 4.163 cm3
Potência: 360 cv a 6.800 rpm
Torque: 45,4 kgfm a 3.500 rpm
Câmbio: automático 8 marchas
Direção: hidráulica
Tração: dianteira
Pneus: 275/45 R20
Freios: discos ventilados na frente e na traseira, com ABS, EDB e ESP
Dimensões: comprimento, 4.795 mm; largura, 1.940 mm; altura, 1.709 mm; entre-eixos, 2.893mm
Volumes: porta-malas, 520 litros;  tanque de combustível, 100 litros
Desempenho: aceleração 0 a 100 km/h em 6,5 s; velocidade máxima de 245 km/h

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.