Defeitos crônicos – Haste folgada

Julio Mansi Pneus Belém  Dgp Overhaulin R. Herval, 72 – Belenzinho (11) 2693-9274 pneusdgp@gmail.com
Julio Mansi
Pneus Belém
Dgp Overhaulin
R. Herval, 72 – Belenzinho
(11) 2693-9274
pneusdgp@gmail.com

Quem compra um carro de mais de R$ 80.000 investe em, no mínimo, um produto de qualidade. Infelizmente não tem sido assim para muitos proprietários de Chevrolet Cruze. Isso porque o modelo tem apresentado sério defeito crônico nos amortecedores dianteiros, obrigando a troca prematura dos componentes, que custam aproximadamente R$ 1.000 o par.

Em poucos meses, já realizei a troca de pelo menos oito pares aqui na oficina, todos de carros com baixa quilometragem, entre 28.000 a 30.000 km. O que me chamou muita atenção foi que em dois dias, surgiram três casos idênticos, algo quase surreal. E, como se isso não bastasse, fica pior ainda: um cliente que fizemos a troca dos amortecedores com 32.000 km, retornou depois de alguns meses, com 60.000 km rodados, para substituirmos novamente o componente, pelo mesmo defeito. Detalhe: na época utilizamos a peça genuína, comprada na concessionária, na embalagem da GM.

E, como se tudo isso não fosse o suficiente, temos relatos de clientes que chegam à loja com diagnóstico e orçamento errado, das concessionárias, que ao avaliar o defeito, condenam as bandejas de suspensão e a caixa de direção. Em outras palavras, indicam uma solução que não resolve o problema. Isso tem ocorrido pois os sintomas que o carro apresenta são bem característicos de folgas nas bandejas e na caixa de direção, devido ao barulho intenso no sistema de suspensão.

Em dois dias, três ocorrências do mesmo defeito
Em dois dias, três ocorrências do mesmo defeito

O defeito é causado pela válvula interna do amortecedor, que provoca folga na haste. Está claro que a válvula não aguenta o peso do carro e se rompe prematuramente. Como a peça genuína se mostrou ineficiente, temos utilizado de outra marca, famosa entre os consumidores, e que até o momento não provocou nenhum tipo de retorno.

O amortecedor original, que precisou ser substituído
O amortecedor original, que precisou ser substituído

Todo amortecedor possui duas válvulas, a do pistão e a de base. A válvula do pistão é ligada diretamente à haste, que é fixada à roda. Sempre que a roda se movimenta, a haste também se movimenta, no mesmo sentido. Este movimento faz com que o óleo contido no amortecedor passe pelos tubos de pressão e reservatório, atravessando as válvulas do pistão e de base.

O rompimento da válvula do pistão provoca folga na haste, que fica solta e causa barulho em todo o conjunto da suspensão. A solução, assim, é a troca do componente por um outro mais reforçado. Está claro, assim, que o projeto do amortecedor original precisa ser revisto, ou se trata de algum lote deste componente que saiu de fábrica em desacordo com as especificações.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.