Honda Biz 110i – Câmbio da discórdia

Francisco Carlos de Oliveira Stilo Motores  Rua Mariquinha Viana, 700, Mandaqui  (11) 2977-1124
Francisco Carlos de Oliveira
Stilo Motores
Rua Mariquinha Viana, 700, Mandaqui
(11) 2977-1124

Este mês temos uma missão diferente para apresentar neste espaço. Ao invés de mostrar problemas com carros, fomos incumbidos de avaliar a nova Honda Biz 110i, modelo simpático lançada em janeiro deste ano, com um novo motor de 110cc capaz de produzir 8,3 cv de potência máxima a 7 250 rpm, com torque máximo de de 0.89 kgf.m a 5 500 rpm.

O novo motor quatro tempos (109,1cc, refrigerado a ar) aposenta o carburador e abre espaço para a injeção eletrônica no modelo Biz de entrada. Nada muito novo, uma vez que este é o mesmo motor que equipa a Honda Pop 110i, lançada em julho do ano passado. A injeção é do tipo PGM-FI (Programmed Fuel Injection), e foi introduzido para atender as normas de emissões da segunda fase do PROMOT 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), assim como a adoção de novo catalisador no sistema de escape.

Como se trata de uma motocicleta de entrada, com baixa cilindrada, conta com algumas vantagens como preço mais acessível (custa a partir de R$ 7.090), e é bastante econômica, capaz de fazer mais de 30 km/l de gasolina (não é flex).

Lançada no início do ano, custa a partir de R$ 7.090 e conta com transmissão semiautomática e rotativa
Lançada no início do ano, custa a partir de R$ 7.090 e conta com transmissão semiautomática e rotativa

Conta ainda com transmissão semiautomática e rotativa de quatro marchas, que não necessita do acionamento da embreagem. Há quem goste e se adapta com facilidade a esse sistema, o que não foi o meu caso, nem de pelo menos outras duas pessoas, com baixo nível de experiência, que experimentaram a moto.

E foi isso que me intrigou, pois como é um produto de entrada, deveria ser extremamente fácil de pilotar, principalmente para aqueles que querem entrar no mundo das duas rodas. O câmbio rotativo, porém, mostrou ser confuso, não muito prático. Um CVT, tal como existe nas scooters, ou até mesmo uma transmissão tradicional, com embreagem, seria mais simples de operar.

linkpress_strip_42342_3_fullO novo motor, por outro lado, desenvolve bem, e permite bom nível de aceleração. Pequena e leve, pesa só 99 kg, a Biz 110i vai muito bem no trânsito urbano. A moto tem também ignição elétrica, algo que já deveria ser item de série em qualquer modelo, porém os freios são a tambor, inclusive na frente, com 130 mm de diâmetro, e 110 mm atrás

A Honda promete três anos de garantia e, promocionalmente, 7 fornecimentos de óleo gratuitos para quem comprar a moto, que são válidos a partir da terceira revisão. Porém, todas devem ser feitas na concessionária, no prazo indicado no manual.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.