Defeitos recorrentes – O desastroso VW Amarok

Francisco Carlos de Oliveira Stilo Motores  Rua Mariquinha Viana, 700, Mandaqui  (11) 2977-1124
Francisco Carlos de Oliveira
Stilo Motores
Rua Mariquinha Viana, 700, Mandaqui
(11) 2977-1124

A picape média Amarok, da Volkswagen, ainda tem muito que evoluir. Já apresentamos neste espaço, os artigos dos consultores automotivos Farol Alto alguns defeitos crônicos do modelo, como o radiador do sistema de regeneração de gases de escape (EGR) que fura e permite a entrada de água no coletor juntamente com o ar resfriado.

Além disso, há diversos relatos de quebra prematura da correia dentada, e ainda o desastre internacional de fraude no sistema de controle e gerenciamento de emissões de gases tóxicos dos veículos diesel da marca, que no Brasil teve pouca repercussão.

Outro item que tem merecido destaque na picape é o filtro de partículas que apesar de contar com sistema de autolimpeza, pode saturar, principalmente quando o veículo é utilizado somente em circuito urbano, em baixas rotações.

Neste artigo, vamos acrescentar mais um defeito que tem ocorrido com frequência: luz de ABS acesa no painel. Já é o segundo caso que aparece na oficina este ano. O veículo que necessitou de reparo é um Amarok 2013 Cabine Dupla, diesel, com 60.980 km rodados. Aparentemente, o sensor de rotação da roda, que capta o sinal de movimento e informa a central eletrônica parou de funcionar e precisou ser trocado.

Mais um defeito crônico na coleção: sensores param de funcionar e o carro fica sem o sistema de freios ABS
Mais um defeito crônico na coleção: sensores param de funcionar e o carro fica sem o sistema de freios ABS

O pior é o custo. Só as peças custam R$ 1.100 na concessionária. No total, o serviço ficou em R$ 1.600, pois além da substituição dos componentes, o serviço completo demanda limpeza da roda fônica, reprogramação do sistema e apagar a memória de avarias da central eletrônica do carro com equipamento de diagnóstico.

Combustível

Só o custo dos sensores do ABS é de R$ 1.100 na concessionária
Só o custo dos sensores do ABS é de R$ 1.100 na concessionária

Em todas os artigos que publicamos, temos enfatizado o elevado custo de manutenção deste veículo. Assim, é altamente recomendável a utilização de combustível de qualidade, e que o abastecimento seja feito, de preferência, sempre no mesmo lugar. Pedir a nota fiscal também é um bom negócio.

Nos últimos anos, realizamos diversos consertos de bomba e bico injetor de Amarok por conta de combustível ruim. Alguns conseguimos aproveitar e fazer o reparo, mas outros, não. Um conjunto de bomba e bico não sai por menos de R$ 13.000.

Este carro utiliza diesel S-10, com baixo teor de enxofre. Assim, evite abastecer com diesel comum. Pode ser mais barato na hora, mas depois, a conta pode ser tão salgada que não compensa a economia. Pense nisso.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.