Porque embreagem não é apoio

Alexandre Morikawa Automecânica e Elétrica Morikawa R. São Paulo de Oliveira, 877  Jd. Cumbica, Guarulhos  (11) 2481-3819
Alexandre Morikawa
Automecânica e Elétrica Morikawa
R. São Paulo de Oliveira, 877
Jd. Cumbica, Guarulhos
(11) 2481-3819

Se você é um desses motoristas que tem o costume de andar com o pé esquerdo apoiado no pedal da embreagem, este artigo é para você. O usuário do Ford Fiesta 1.6 2008 tem esse costume, e mesmo sabendo que o desgaste da embreagem é maior, não consegue andar sem apoiar o pé no pedal da esquerda.

O carro já tem 183.000 km rodados e desde sempre sofre com esse mau hábito. Um dia, de repente, parou na rua, do nada. Chegou de guincho na oficina. Iniciamos o processo de diagnóstico e descobrimos que de tanto forçar o pedal da embreagem, o sensor de rotação passou a raspar no volante do motor, até que chegou uma hora que perdeu a leitura. Com isso, o carro chegava a funcionar, mas do nada apagava.

Ao desmontar o veículo, porém, descobrimos mais um defeito. O motor estava sobreaquecendo. Fomos em busca das causas e a explicação mais uma vez recaía sobre o mau hábito do motorista.

Ao ficar com o pé apoiado na embreagem, o virabrequim, internamente, se deslocou no sentido da polia, tirando de centro o furo da lubrificação do mancal. Com o tempo, o mancal passou a trabalhar com a lubrificação deficiente ou até mesmo sem lubrificação, e isso resultou no sobreaquecimento do motor. Houve desgaste irregular no local e a biela chegou a fraturar. Por pouco não fundiu o motor.

O primeiro defeito é o desgaste prematuro da embreagem, porém com o tempo os problemas podem ser maiores
O primeiro defeito é o desgaste prematuro da embreagem, porém com o tempo os problemas podem ser maiores

Esse tipo de defeito parece absurdo, mas ocorre frequentemente. Já tive casos em que o foi preciso trocar o bloco inferior do motor, pois a falta de lubrificação foi intensa e fundiu tudo internamente, até que estourou o bloco.

É preciso deixar claro que é preciso tempo para este tipo de defeito aparecer, mas não é impossível. O custo de reparo de um problema assim nunca é barato, pois é necessário retirar o motor do carro, desmontá-lo e trocar várias peças internas, e até mesmo o bloco do motor, como no caso acima.

No caso do Fiesta, a conta passou dos R$ 5.000. Mas já tivemos casos em que a conta ficou muito mais salgada. Assim, sempre recomendo aos clientes evitar andar com a perna apoiada no pedal da embreagem.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.