O polêmico óleo da transmissão

Alguns manuais dizem que é vitalício, outros, não. E assim fica a polêmica: óleo de transmissão automática deve ser trocado ou não? Recomendo que sim, principalmente quem trafega em grandes centros urbanos como São Paulo, que vivem congestionado e o veículo passa horas em funcionamento.

Isso porque com o tempo o óleo acumula impurezas, e os aditivos que possui se deterioram. Com isso, o óleo para de cumprir 100% o papel para o qual foi designado: resfriar a transmissão, limpar as peças, lubrificar o sistema, transmitir força, gerar pressão interna, inibir depósitos de vernizes e impurezas, e proteger os metais conta oxidação.

São vários os casos que presenciamos diariamente aqui na oficina de defeito em câmbio automático por falta de troca do óleo lubrificante. Um veículo que acontece frequentemente é o Honda Civic fabricado entre 1999 a 2004, com caixa de 4 velocidades, com filtro embutido. Da mesma forma, os Chevrolet Astra, Vectra e Zafira.

O mais triste é que a troca do óleo é muito mais em conta do que o conserto do câmbio. Para os modelos acima citados, o custo é de aproximadamente R$ 250. Porém o conserto do câmbio não sai por menos de R$ 5.000, dependendo do desastre.

Marcelo Navega

Marcelo Navega

Marcelo Navega é proprietário da Navega Mecânica Rua Gaivota, 860 - Moema (11) 5055 9992 www.navegamecanica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.