Royal Enfield lança Redditch 500

No Brasil desde abril de 2017, a Royal Enfield participou pela primeira vez do Salão Duas Rodas. Apesar de nova no país, a marca existe há 116 anos e é a mais antiga do mundo com produção continuada.

No Salão, a Royal Enfield apresentou um novo modelo: Redditch, que será disponibilizada nas cores vermelha, verde e azul. Trata-se de uma moto com estilo vintage, de 500 cc, da família Classic 500. O preço é muito atrativo: R$ 20.900.

Customização
Despojadas, as motocicletas da Royal Enfield são altamente customizáveis. Para demonstrar o quanto é possível criar exclusividades, a marca convidou três grandes customizadores brasileiros para imprimir toques de arte. O resultado foi impressionante.

A Bendita Macchina fez uma Scrambler a partir de uma Bullet 500

A Bendita Macchina se encarregou de fazer uma Scrambler a partir de uma Bullet 500. Para isso, recebeu um escapamento mais alto, com saída para cima, para enfrentar qualquer tipo de terreno. O quadro B do chassi foi reestruturado para receber o novo banco, com toque característico da oficina, e a capa da suspensão foi retrabalhada, bem como as laterais da motocicleta, que foram realocadas, assim como toda a parte elétrica da motocicleta. Outras alterações podem ser vistas nos para-lamas, lanternas e piscas, que são novos, e no guidão, que recebeu uma barra estabilizadora. Os pneus são de uso misto, característicos de uma Scrambler, e o frontal passou do aro 19 para o 18. O tanque original foi mantido, mas recebeu nova pintura, deixando-a mais “viva”.

O desafio da A Johnnie Wash foi transofrmar uma Classic 500 em Bobber

A Johnnie Wash se encarregou de fazer uma Bobber a partir do modelo Classic 500. A moto manteve o estilo pós-guerra,com tanque e bengala originais, e ficou mais leve com o uso de alumínio. A base do chassi foi modificada, com a balança traseira alongada, resultando num entre-eixo de 1,54 m, que a torna mais alongada, fazendo seu centro de gravidade mais baixo e estável, proporcionando uma pilotagem mais confortável e agressiva. Outras mudanças podem ser vistas na mesa superior refeita, pneus radiais aro 19 com desenho de época, linha de freios reposicionada, tanque de óleo como suporte de parte elétrica, além de guidão, lanternas e pisca totalmente novos.

A Classic Riders Brasil pegou uma Café Racer Continental GT e a transformou em uma Retro Racer

A Café Racer Continental GT foi transformada  em uma Retro Racer pela Classic Riders Brasil, tomando como inspiração as alterações realizadas nesses modelos no período pós-guerra na Inglaterra. Para chegar ao resultado esperado, a motocicleta teve seu peso reduzido e uma carenagem em alumínio foi inserida, para melhorar a aerodinâmica e o desempenho. A cor foi escolhida com base nas motocicletas de corrida atuais, fazendo uma ligação entre a febre Café Racer dos anos 60 e nos dias de hoje. A Continental GT customizada reforça a evolução e o histórico de desempenho da Royal Enfield durante todos os anos de atuação.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto alexandre@farolalto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.