Oportunidade ou armadilha?

Com menos de R$ 20.000 é possível encontrar carros muito interessantes como o Ford Explorer XLT 4×2 4.0 V6 1997 deste artigo. E por isso mesmo decidi abordar este assunto, pois tenho recebido diversas consultas de clientes e amigos interessados em comprar veículos com 20 anos de uso ou mais, pelo custo-benefício que oferecem.

Ford Explorer 1997 formou borra no motor e danificou o virabrequim. Custo do conserto foi de quase 1/3 do valor do carro

No caso do Explorer, trata-se de um SUV grande, com um motor forte e potente, câmbio automático, cheio de conforto, macio de rodar e muito robusto. São atraídos pelo preço, claro, afinal, é uma pechincha por metro quadrado.

Mas, nem tudo que reluz é ouro e muitos acabam caindo em armadilhas que doem no bolso, meses depois. Isso porque se esquecem que carros com esta idade necessitam de uma revisão completa, pois tendem a apresentar problemas típicos do tempo de uso.

Nem tudo que reluz é
ouro e muitos caem
em armadilhas

O Explorer que ilustra este texto já conta com mais de 200.000 km, e mesmo sendo um carro usado apenas para viagens de finais de semana, começou a ter problemas de lubrificação dos componentes internos do motor. O motorista rodou até que o carro parou por superaquecimento.

Ao abrir o motor, nada surpreendente ter encontrado borra por todos os cantos do bloco e cabeçote. Esse acúmulo de óleo solidificado entupiu algumas galerias o que ocasionou a queima de mancais do virabrequim. O resultado, uma conta de manutenção de quase 1/3 do valor do veículo.

E é justamente isso que alerto aos meus clientes e amigos quando me questionam sobre a oportunidade de comprar um carro como este. O preço, em relação ao um veículo novo, é sensacional, pois custa menos da metade de um 1.0 popular pelado, porém a conta na oficina pode ser desoladora.

Para quem insiste e pode pagar, minha sugestão é sempre fazer uma revisão geral no veículo antes de se aventurar com ele. Se o carro tiver mais de 20 anos de uso e nenhum histórico de manutenção, é recomendável fazer diversos testes e, se necessário, desmontar o motor para limpá-lo, substituir peças com desgaste acentuado e remontá-lo, assim como verificar freios, fluidos, filtros, peças de borracha do motor, direção e suspensão.

Claudio Cobeio

Claudio Cobeio

Proprietário da Cobeio Car (R. Antônio das Chagas, 825 - Chácara Santo Antônio, São Paulo) - (11) 5181-8447

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.