Ducati abre pré-venda da Panigale V4 Speciale

Com apenas 1.500 unidades exclusivas e numeradas fabricadas no mundo, a Ducati Panigale V4 Speciale já está à venda no Brasil. São apenas três unidades disponíveis para os primeiros compradores que confirmarem interesse em adquirir o modelo de 1.103 cm³, 214 cavalos de potência e relação peso/potência de 1,1 cv/kg.

No Brasil, a Ducati abre neste mês de março a pré-venda da Panigale V4 SpecialePara garantir a compra é necessário fazer a reserva numa das concessionárias Ducati no Brasil, distribuidas pelas cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba, Goiânia (GO) e São Paulo, capital, nos bairros de Pinheiros e Moóca. No ato da reserva o comprador deve efetuar o pagamento de 20% do valor do modelo, que tem preço fixado em R$ 269.000 e deve chegar em setembro.

Esportividade de GP
Exclusividade e extrema potência. A Panigale V4 Speciale é dotada de 226 cv de potência (12 cv a mais que a versão V4) distribuídos em apenas 174 Kg, e com a melhor relação peso-potência da categoria: 1,1 cv/kg.

A filosofia seguida pela equipe de desenvolvimento da Ducati para a Panigale V4 é a mesma que guia os projetos da motocicleta do Moto GP: a total integração motor, chassi e piloto.

O motor “Desmosedici Stradale” é um V4 de 90° com distribuição Desmodromic assim como o Desmosedici GP. O novo motor Ducati tem uma potência de 214 cv, a 13.000 rpm, o que torna o Panigale V4 a moto de maior performante do segmento, com um torque de 12,6 Kgm a 10.000 rpm. Apesar desses desempenhos de referência, o Desmosedici Stradale permite longos intervalos de manutenção: a cada 24.000 km.

O motor do Panigale V4 é o único no segmento esportivo a ter a configuração de 90 ° V e usar tecnologias como o eixo de transmissão do contador rotativo e a ordem de ignição do “pulso duplo”. Essas soluções contribuem para tornar a moto ágil em mudanças de direção e estável e rápida em viagens, além de garantir uma fácil gestão do torque na saída de curvas. O poder já elevado do motor Desmosedici Stradale em configuração em série cresce ainda mais, atingindo 226 cv, montando o escape de corrida completamente de titânio, feito pela Akrapovi? nas especificações da Ducati Corse.

O Panigale V4 não só estabelece novos benchmarks absolutos em termos de desempenho, mas também aumenta os padrões de segurança ativa e controle da dinâmica do veículo graças a um pacote eletrônico de última geração que aproveita ao máximo o potencial oferecido pela plataforma de inércia Bosch de seis eixos. . Nesta bicicleta foram introduzidos controles sem precedentes, como a deriva controlada sob travagem, o ABS Cornering atuando no freio dianteiro somente com uma configuração projetada especificamente para dirigir na pista e o Quickshift Up & Down com estratégia que leva em consideração o ângulo de dobrar. Todos esses controles, desenvolvidos na trilha juntamente com os drivers e pilotos oficiais da Ducati, estão integrados nos três modos de equitação (corrida, esporte e rua) e podem ser modificados usando o novo e inovador painel de controle TFT que coloca o Panigale V4 no líder tecnológico da categoria.

Ficha técnica:
Cor: Branca com detalhes em verde e vermelho
Motor: Desmosedici Stradale V4 a 90°, virabrequim anti-horario, 4 válvulas por cilindro acionadas desmodromicamente, refrigeração líquida
Cilindrada: 1.103 CC
Diâmetro X Curso: 81 X 53,5 mm
Taxa de compressão: 14,0:1
Potência: 157,5 kW (214 CV) @ 13.000 rpm
Torque: 124,0 Nm (91,5 lb-ft) @ 10.000 rpm
Injeção: Sistema eletrônico de injeção de combustível. Dois injetores por cilindro. Corpos de borboleta elípticos completamente montados por fio. Sistema de entrada de comprimento variável
Escapamento: Sistema 4-2-1-2, com 2 conversores catalíticos e 2 sensores lambda
Câmbio: 6 marchas com Ducati Quick Shift (DQS) up/down EVO
Primária: Engrenagens de dentes retos; Relação 1,80:1
Relação: 1=38/14 2=36/17 3=33/19 4=32/21 5=30/22 6=30/24
Final: Cadeia; Roda dentada 16; Corona 41
Embreagem: Múltiplos discos em óleo hidraulicamente controlado, anti-rebote e auto-servo
Quadro: Liga de aluminio “Front Frame”
Suspensão dianteira: Öhlins NIX30 forquilha 43 mm totalmente ajustável com tratamento TiN. Ajuste da hidráulica eletrônica em compressão e extensão com o modo Öhlins Smart EC 2.0 baseado em eventos
Roda dianteira: 3 raios em liga de aluminio forjada 6.00″ x 17″
Pneu dianteiro: Pirelli Diablo Supercorsa SP 120/70 ZR17
Suspensão traseira: Unidade totalmente ajustável Ohlins TTX36. Ajuste eletrônico do hidráulico em compressão e extensão com o modo Öhlins Smart EC 2.0 baseado em eventos. Braço oscilante em alumínio
Roda traseira: 3 raios em liga de aluminio forjado 6.00″ x 17″
Pneu traseiro: Pirelli Diablo Supercorsa SP 200/60 ZR17
Curso de roda (dianteira/traseira): 120 mm (4,7 in) – 130 mm (5,1 in)
Freio dianteiro: 2 x 330 mm discos semiflutuantes, pinças radiais Brembo Monobloc Stylema® (M4.30) 4 pistões com Bosch Cornering ABS EVO
Freio traseiro: Disco 245 mm, pinza de 2 pistones con Bosch Cornering ABS EVO
Painel: TFT tela colorida digital de 5″ de última geração
Peso (ordem de marcha): 195 kg
Altura do assento: 830 mm
Entre eixos: 1.469 mm
Ângulo do garfo: 24,5°
Avanço de direção: 100 mm
Capacidade do tanque: 16 litros
Número de assentos: banco duplo

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto alexandre@farolalto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.