Anfavea: paralisação derruba vendas e produção

A paralisação dos caminhoneiros resultou em pelo menos uma semana de interrupção nas linhas de montagens das montadoras de automóveis. E isso fez com que as vendas e produção despencassem em maio. Segundo a Anfavea, associação das montadoras, o prejuízo em relação a abril foi de 7,1% nas vendas e 20,2% na produção. Ao todo, foram comercializados 201,9 mil veículos em maio ante 217,3 mil unidades em abril, enquanto a produção caiu de 266,1 mil unidades em abril para 212,3 mil em maio.

“A greve teve impacto forte”, comentou Antonio Megale, presidente da Anfavea, ao revelar os números mensais das associadas. “Neste período, calculamos que perdemos cerca de 25 mil unidades em vendas e 70/80 mil em produção”, disse.

Ainda assim, no acumulado do ano os números ainda são positivos. De janeiro a maio/2018 as vendas estão 17% superiores a igual período do ano passado, com 964,77 veículos vendidos ante 824,49. Já a produção tem incremento de 12,1%, com 1.178,17 unidades montadas ante 1.050,91 do ano passado.

Segundo Megale, o volume de emplacamentos diários já voltou ao normal, com aproximadamente 10 mil por dia, o que para a associação representa retomada na atividade. Diante deste cenário, a entidade manteve as previsões para 2018, com produção de 3,055 milhões de veículos, vendas internas de 2,5 milhões de unidades, e exportação de 800 mil automóveis.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto alexandre@farolalto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *