Brasil vende em média 11,5 mil veículos por dia

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgou nesta quinta-feira, 6, em São Paulo, SP, o balanço da indústria automobilística em novembro. Os números mostram que houve redução de 9,3% nas vendas em comparação com outubro, porém a média diária se manteve estável, em 11,5 mil unidades.

“Já esperávamos uma queda em novembro devido ao menor número de dias úteis em relação a outubro”, explicou Antonio Megale, presidente da Anfavea.  Em novembro, foram vendidas 230,9 mil unidades, enquanto em outubro, 254,7 mil.

Já em comparação a novembro do ano passado, houve crescimento de 13,1%. Há um ano, as vendas somaram 204,2 mil veículos. E, no acumulado do ano, o licenciamento aumentou 15%. De janeiro a novembro 2,33 milhões de veículos foram comercializados, enquanto no mesmo período do ano passado, 2,02 milhões. “Certamente fecharemos este ano com crescimento acima do que planejávamos. 2018 será o ano da retomada do setor e por isso estamos muito otimistas” comentou Megale.

Produção
As fábricas produziram no último mês 245,1 mil veículos, o que representa retração de 6,9% se comparado com as 263,2 mil de outubro e diminuição de 1,6% se defrontado com novembro do ano passado, com 249,1 mil unidades. No acumulado do ano 2,70 milhões de unidades deixaram as linhas de montagem: expansão de 8,8% frente ao mesmo período de 2017, que registrou 2,48 milhões de unidades.

As exportações em novembro foram de 34,4 mil unidades, queda de 11,3% contra as 38,7 mil de outubro e 53% menor frente a novembro do ano passado, quando 73,1 mil veículos deixaram o País. O setor exportou até novembro 597,4 mil unidades – baixa de 15,3% sobre as 704,9 mil do ano passado.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto alexandre@farolalto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.