Abeifa revisa para baixo expectativa de vendas em 2019

O governo federal tem falhado com os setores econômicos que apostaram na mudança. Tanto que a Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores) acaba de rever para baixo a projeção de vendas para 2019. No início do ano, a associação previa vender 50.000 veículos importados. Agora, acredita em um mercado de 40.000.

“Para chegar a 50.000, teríamos de vender mais de 4.000 veículos por mês. Não é impossível, mas muito improvável no atual cenário econômico”, disse o presidente da Abeifa, José Luiz Gandini, durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira, 3. Em junho, as 16 empresas associadas da Abeifa emplacaram 2.679 unidades, queda de 13,4% em relação a maio de 2019, quando foram vendidas 3.094 unidades importadas. Ante junho de 2018, quando foram comercializadas 3.013 unidades, a queda foi de 11,1%.

No acumulado do ano, as vendas de veículos importados somaram 16.219 unidades, resultado 9,6% inferior a igual período do ano passado, quando foram comercializados 17.948 unidades.

Entre os motivos para o resultado negativo no primeiro semestre, Gandini destacou a instabilidade do câmbio, com variação diária do dólar, e o atraso na aprovação da reforma da previdência. “Os empresários não se sentem seguros em investir no Brasil enquanto a reforma da previdência não for aprovada”, disse.

Produção nacional
A Abeifa conta também com associadas que produzem localmente: BMW, Caoa Chery, Land Rover e Suzuki. Estas, obtiveram, no entanto, crescimento de 44,1%, passando de 10.078 unidades licenciadas no primeiro semestre de 2018 para 14.527 unidades em igual período deste ano. Com isso, as projeções iniciais de produção local, que eram de 55 mil unidades para 2019, foram mantidas.

Em junho, as quatro marcas registraram juntas o emplacamento de 2.564 unidades, uma queda de 3,4% em relação a maio de 2019, quando totalizaram 2.655 unidades e alta de 40% ante junho de 2018, quando anotaram 1.831 unidades.

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto alexandre@farolalto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.