Comportamento do motorista pode aumentar o consumo de combustível

Manter em dia a manutenção preventiva é dever de todo proprietário de automóvel. Esse cuidado garante segurança para todos e preserva o veiculo, assim como ajuda na redução do consumo de combustível. Mas existem hábitos dos motoristas que pode jogar tudo isso fora. Um exemplo é o hábito de frear repentinamente ou acelerar o carro de forma forçada pode aumentar em até 10% o consumo de combustível.

É o que aponta um levantamento do VAI (Vehicle Artificial Intelligence), sistema de conectividade automotiva desenvolvida pela Wings, empresa brasileira com experiência no desenvolvimento de acessórios para automóveis. Conforme dados dos mais de 1.000 veículos conectados ao VAI em todo o Brasil, esse comportamento é o principal vilão do consumo. Enquanto o consumo médio da frota brasileira gira em torno de 8,62km/l, o valor para veículos que costumam passar por acelerações e freadas repentinas chega a 7,8km/l, o que representa uma despesa adicional de 10% com combustível.

Considerando que o gasto médio do brasileiro com etanol ou gasolina gira em torno de R$ 21 por dia, segundo informações do equipamento, motoristas que aceleram e freiam de forma brusca tendem a gastar cerca de R$ 781 a mais por ano com combustível.

“Em todo o Brasil identificamos uma média de 1,3 freadas repentinas por carro diariamente. O motorista brasileiro, no entanto, de maneira geral está cauteloso em relação a isso. Observamos que menos da metade dos condutores (44%) possuem o hábito de forçar a rotação do motor na partida do carro no dia a dia, por exemplo, o que ajuda no consumo”, explica João Marcelo Barros, diretor da Wings.

Dotado de um sensor gravitacional embutido que permite identificar os mais diversos tipos de movimento do veículo, o VAI também é equipado com tecnologia de Inteligência Artificial, que permite interpretar todos os dados coletados, gerando uma base de conteúdo relevante sobre a frota brasileira e o comportamento do motorista.

Antonio Puga

Antonio Puga

Antonio Puga é jornalista, especializado no setor automotivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.