Chevrolet Captiva – Ainda um bom carro

Desde que foi lançado, em 2008, o Chevrolet Captiva não mudou muito externamente. Porém, quando o assunto é motor, as diferenças dos primeiros modelos para o atual é gritante. No começo, a marca oferecia no Brasil duas versões de motorização: 3.6 V6, de 261cv 4×2 ou 4×4, e um quatro cilindros 2.4l Ecotec, de 171cv, 4×2, porém com transmissão automática de quatro velocidades.

Invalid rotator ID specified (path erc_89_1413227276 doesn't exist). Unable to display rotator.

Atualmente, somente uma opção de motor está disponível, o quatro cilindros de injeção direta 2.4 litros, que rende 184cv de potência e 23,3Kgm.f de torque máximo, acoplado a uma transmissão automática de seis velocidades, ao preço de R$ 104.096.

Com este valor, o modelo é entregue com um bom pacote de itens de série, como air bags laterais e tipo cortina, faróis de neblina, controle de estabilidade e tração, rodas de alumínio 17 polegadas, computador de bordo, piloto automático, modo de condução econômico, entre outros.

Vida a bordo
Apesar do novo motor, internamente o Captiva mudou pouco. Nos Estados Unidos, diferentemente daqui, o modelo é um carro compacto e popular e, assim, conta com elementos de modelos desta categoria. A posição de dirigir ainda não é ideal, apesar de os bancos do motorista contar com ajustes elétricos de altura , profundidade e reclinação do encosto, tem-se a sensação de que falta apoio, principalmente para as pernas.

Quem viaja atrás já conta com um pouco mais de conforto, porém apesar do tamanho do carro, só há dois encostos de cabeça. O sistema de ar-condicionado podia ser digital e dual zone, algo bem comum em veículos desta categoria, assim como o sistema de áudio, que ainda permanece o antigo, em azul calcinha. A GM já podia ter atualizado para o MyLink, assim como fez com os demais modelos da marca.

O desempenho do motor é muito bom, considerando o tamanho do carro. Os 184cv de potência dão conta dos 1.742Kg do modelo, e poderiam levar a muito mais do que os 180Km/h do limite eletrônico, mas esta é uma medida de segurança de bom senso. Em tempo, os primeiros Captiva V6 eram limitados a 160Km/h e isso foi alvo de crítica de muitos consumidores.

Um dos dispositivos mais legais do modelo é o acionamento à distância, por meio do controle remoto na chave. Com o carro travado, é possível ligar o motor e, com isso, acionar o ar-condicionado para resfriar o interior antes de entrar. Esta é uma das funções mais úteis para quem mora em climas tropicais como no Brasil.

Ficha técnica
Chevrolet Captiva 2.4l 16V Automática
Motor: dianteiro, transversal, 2.4l, 16V, DOHC, injeção direta gasolina
Cilindrada: 2.384 cm³
Potência: 184cv a 6.700 rpm
Torque: 23,3Kgfm a 4.900 rpm
Câmbio: automático, 6 velocidades
Direção: hidráulica
Tração: dianteira
Pneus: 235/60 R17
Freios: disco ventilado na dianteira (296 x 29mm) e na traseira (303 x 20mm), ABS, com EBD,
Dimensões: comprimento, 4.576 mm; largura, 2.085 mm; altura, 1.704 mm; entre-eixos, 2.707 mm
Peso: 1.742 kg
Volumes: porta-malas – 821l – 1.586l com bancos rebatidos; tanque de combustível: 73 l
Desempenho: 0 a 100 km/h em 11,3 s; velocidade máxima de 180 km/h (limitada eletronicamente)
Consumo: n/d

Alexandre Akashi

Alexandre Akashi

Editor da Revista Farol Alto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.